10 agosto 2011

NOVIDADES SUBTÍTULO

    Ei pessoas!! Como estão? Hoje trago para vocês lançamentos do Subtítulo, o o primeiro blog a se tornar um selo editorial e além disso eles possuem uma proposta super inovadora.
     Criado em em Abril de 2010, o blog Subtítulo foi criado com "o objetivo de compartilhar impressões literárias e difundir literatura, o blog tinha, como o nome, a função de desdobrar e especificar os títulos lidos pelos seus colaboradores. Ou seja, explicar e analisar tudo o que percebemos durante a leitura, e daí criar uma referência para os potenciais leitores que viessem a pesquisar tais obras. O Subtítulo tornou-se o primeiro blog literário a entrar no mercado editorial. Com foco na literatura jovem de ficção, o selo apostará fortemente nos novos talentos da literatura nacional. Buscando a qualidade que sabemos existir na nova safra de escritores nacionais, garimpamos originais de todos os cantos do país a fim de encontrar livros que nos encantassem, e que pudessem, por consequência, encantar também o público leitor". (Extraído do site http://www.subtitulo.com.br/index.php/selo/)

       E na Bienal do Rio de janeiro, exatamente no dia 03 de setembro às 17 horas, no estande P19 do Pavilhão Verde, teremos a oportunidade conhecer o lançamento dos três livros do selo. Vamos as novidades?!!?

Esqueça a Terra como você conhece. A paisagem, os sons, os mares, as florestas, os animais, os seres humanos... Nada mais é como você imagina. Após uma série de eventos catastróficos que assolaram o planeta, a humanidade teve que se reinventar para poder sobreviver. E essas novas regras são o pilar de uma nova sociedade. Menos humana. Menos reflexiva. Mais egoísta. “Visualizar os fatos os tornava muito mais próximos, factíveis. Era diferente de simplesmente ouvir e continuar seguindo a vida normalmente, ignorando as atrocidades – no fundo ela sabia que esse incidente fora apenas mais um dentre tantos outros que nunca viriam a público oficialmente. Desde criança ouvira boatos sobre a Redoma, com episódios semelhantes, mas nenhum com essa magnitude. Nunca eram confirmados, e com o tempo a massa esquecia, ou ignorava tudo. O próprio conceito da existência da Redoma – essencial para a sobrevivência de Domi – era algo distante, sem implicações na consciência dos cidadãos. Fechavam os olhos para a realidade que os sustentava, ignorando o seu significado sádico.





  
O sol inspirava a canção dos passarinhos e eu tive a impressão que, de longe, aquele sorriso que a Roxie abriu também. [...] Longe dali, todo o resto do mundo seria escuro e inabitado, enquanto que dentro, nenhum anjo viria ali a não ser para rir maravilhado com o amor que brota na terra seca, na forma de uma flor com um tom de azul, um tom até de menino… daquela cor era o nosso amor; nada daquele vermelho cheio de estigmas e lendas, nada de rosa com falsa doçura enamorada. Nosso sentimento era de um tom azul. Um azul quase… miosótico 
        











       E por último e não menos importante o livro Você tem meia hora, da autora Camila Nascimento, que agora será lançado pelo Subtítulo. A resenha do livro você encontra aqui.  E o booktour aqui e o concurso cultural aqui.




Na noite de réveillon, Bia, a aeromoça sensível e romântica, é abandonada por Arthur, o namorado de três anos com quem já morava há dois e pretendia se casar em um. Aos vinte e nove anos essa é a maior tragédia que pode acontecer na vida de uma mulher, pois à beira dos trinta o que era para dar certo já tinha que ter dado, o que deu errado, não dá mais tempo de consertar e o que se espera que aconteça, talvez não vá mais acontecer, ou seja se não se casar até os trinta, Bia estará condenada ao calabouço da solteirice, brigando pelo buquê nas festas de casamento e conhecendo homens que mentem a idade, o estado civil e a foto nos sites de relacionamento. Mariana acha que a melhor amiga está exagerando e só precisa de uma mudança radical, pois até um pé na bunda te empurra para frente. "Reiventar-se" é A palavra! Porém para isso, Bia precisa ir para o lugar onde todo mundo vai quando dá essas loucas. Londres. E concorrer à vaga de emprego mais disputada do século XXI. Mas será que uma mudança pode mesmo dar certo quando se leva na bagagem uma estória tão mal resolvida? Voltado para o público feminino, VOCÊ TEM MEIA HORA é um romance sobre recomeços, amor e amizade, apostando numa narrativa leve e densa, dramática e bem humorada, provocante e recatada, envolvente e cheia de contradições exatamente como qualquer mulher



    Então vamos conhecer mais sobre o Subtítulo?! Para deixar um gostinho do que vai acontecer com o SElo na bienal visite o site do selo Subtítulo.



Bjoo e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário