16 setembro 2011

Cupido

CUPIDO DA PAIXÃO

Levar um amor ao extremo, querer este amor, viver este amor, coisa louca, coisa infundada, coisa real, coisa imaginaria, mas não num passado e sim num presente, presente diariamente em seu peito pequeno que não suporta tanta emoção. Seguir, querer, querer seguir para onde? Assim somos quando amamos, assim somos quando queremos, assim somos, assim seguimos querendo ser o que não somos. Assim somos?

Cupido, olha ai o amor escondido por vontade própria, caminha por ai sem você encontrar, detrás das arvores vigia seu caminhar, e ao som de seu gemido te leva para o encontro dele. Ligado, colado ao corpo, desejar a tudo...tudo...tudo... Como negar? Como fugir? Cupido arrisca mais uma vez, lança tua flecha, lança tua flecha Cupido. Faz este amor ficar... Ligado, colado ao corpo, desejar a tudo...tudo...tudo... tudo...tudo...tudo...tudo...tudo...tudo...tudo...tudo...tudo...

(Lucimar Simon) 




 Cupido feito em feltro, presente dado ao namorado ano passado. 





2 comentários:

  1. Lindo e ver um texto meu aqui fica ainda mais belo, adorei obrigado pela apreciaçao bjos.

    ResponderExcluir