04 dezembro 2011

O que eu achei de : Antes tarde que mais tarde - Liana Cupini

Depois de completar trinta anos, tudo acontece de uma vez na vida de Karla Kristina! Uma avalanche de novidades que antes pareciam impossíveis! Uma repaginada completa, novos amigos, novos amores, reconciliação, reviravolta no trabalho, viagens... Não há limites para ser feliz, sonhar e se divertir, nesta deliciosa comédia romântica assinada por minha grande amiga Liana Cupini. “Karla é um pouco de toda mulher moderna: em suas virtudes, aflições, defeitos, sonhos... Seu desejo de felicidade é universal, e reflete um pouco nos desejos de cada mulher." Allan Pitz


     Ultimamente eu tenho lido vários livros, principalmente os brasileiros, sobre mulheres que estão ou completaram recentemente 30 anos. Será que é por causa da bendita Lei de Murphy?! Se eu pego esse cara eu xingo ele muitooooooo! Pois é, 2011 = 30 anos... 
         Antes tarde que mais tarde traz a história de Karla Kristina, uma jovem de quase 30 anos, que apesar de um nome mega top (nem comento...) tem uma irmã mala sem alça que se a business woman, e uma mãe que sonha em ter netos (será que só a minha mãe que não quer criar netos? Sou incompreendida pela sociedade).
        Karla Kristina tem um amigo de infância, André, que namora a jiboia blonde, Leandra. Que por sinal, Karla odeiaaaaaaaa, apesar de não ter tentado conhecer melhor a moçoila (mal feminino, odiar as namoradas dos amigos - Sabe-se lá porque). Outra amiga de Karla é Carol, que vai se casar com Zeca... Ou pelo é isso que todos esperam. Há algum tempo Karla tinha um namorado, Ricardo, que recebeu um convite para ir trabalhar no Japão. Nossa protagonista acha que ele vai levá-la, mas na hora ele diz que não... Ela se sente totalmente Maísa (veja), também não é para menos né?
       Karla que é formada em Direito, perde aquela vontade de ir em frente linda e morena (acredito que ela seja morena, porque ela odeia a jiboia loira), mora em seu apartamento dividido em 120 prestações, e sobrevive de pizza.
        Eu senti que a decepção amorosa, como em muitos casos, fez Karla larga o mundo e a vida. Começa a trabalhar em call center, que sua irmã arrumou o emprego. E diz que ali é somente por um tempo, e se passam 2 anos... Mas muitas coisas estão a espera de "Karlinha". A jibóia loira (adorei isso!) manda uma carta para aqueles programas de transformação, onde jogam tudo fora menos você que eles fazem questão de mostrar aos sete ventos que você está na lama... Arrastando sua cara na Medina. Isso tudo no dia do aniversário de Karla, aquele aniversário de 30 anos.
      A partir dai, a vida de Krala muda totalmente. Um loop de 360 graus mesmooooooooo! E ela ainda ganha um amigo gay, Wesley, ou melhor Lely e que por sinal é maquiador. Acho que toda mulher deveria ter um amigo gay e maquiador. Aqui as coisas começam a mudar da água para o vinho!
       Agora o que eu achei da história? Eu amo chick lit, e claro que adorei. é um livro bem fininho, dá para ler em poucas horas, são 112 páginas. Mas são páginas leves e fáceis de ler, na minha opinião é uma história que pode ser vivida por qualquer mortal, principalmente aos 30 anos. Isso posso falar de cadeira (OH JESUS!)... Muitas coisas acontecem aos 30 anos, você começa a querer viver a vida mais intensamente, porque afinal você já tem 30 anos! Afinal de contas, é melhor que as coisas aconteçam antes tarde que mais tarde!
       Quem tiver oportunidade de ler, leia! Vale a pena e é uma leitura curtinha, e muito boa mesmo!



Bjooo







Um comentário:

  1. Na hora que eu comecei a ler antes tarde, eu já pensei Antes Tarde do que nunca,kkkk. É força do hábito. Amei o livro e é curto. Coitada 2 anos em call center, imagino como ela esteja, ainda bem que ela dá a volta por cima.

    ResponderExcluir