20 fevereiro 2012

O que eu achei de : Um mundo Brilhante - T. Greenwood

Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato. Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática. Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu. Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos.

ISBN: 9788563219411
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Páginas: 336
Classificação: 4/5
Onde comprar: compare  



    Primeiro ponto desse livro é a capa, tem um Glitter, um brilho, que chama atenção e deixa aquela curiosidade de devorar esse livro lindo de uma vez só (eu leio pela capa!). Confesso que quando recebi esse livro e observei o homem na capa eu lembrei do livro 127 horas, achei que era um relato de algo do tipo... Uma aventura no meio da neve. Mas... Pluft! Não era! Não é!
      O livro traz a história de Ben e Sara, um casal que já faz um tempo planeja casar. Na verdade, Sara planeja casar, mas de tanto esperar , depois do seu noivado com o moçoilo que ela ama passa a morar na mesma casa e levar a vidinha de casados. Mas o moçoilo, vulgo Ben, só enrola... Por que homens tem esse dom!??! Mistérioooooooooo!
       Aquele relacionamento que traz sinais de desgaste, começa a tomar outro rumo depois que, em que a neve começa a cair, Ben vai buscar o jornal e descobre um homem... Um rapaz morto em sua calçada. Ben chama Sara para tentar ajudar o rapaz, mas não encontra mais sinais vitais. A partir daí a vida do casal dá uma reviravolta de 360 graus.
        Ben, ainda preocupado com o que realmente aconteceu com o rapaz vai ao hospital tentar descobrir algo, mas o que ele descobre é Shadi, a irmã do rapaz brutalmente assassinado por sabe-se lá quem. Uma moça, uma índia, artista plástica que faz lindos tapetes em linha trazendo um pouco da cultura do seu povo e aqui começa uma história "paralela" ...
         Gente, o que eu achei do livro? Adorei! é uma história que traz a realidade de um homem confuso, que precisa dessa guinada na sua vida para quem sabe tomar um "rumo" e decisões que todo ser humano precisa tomar algum dia. Eu achei uma história bem real,claro, que com algumas pitadas de ficção. Porque hoje em dia são raras as pessoas que vão buscar a solução para assassinatos sem testemunhas... Mas, é até justificável né?!
        O livro traz um pouco da realidade dos relacionamentos, onde o amor pode diminuir, onde o amor pode se sentir ameaçado por terceiros, onde o amor pode sobreviver. Um ponto interessante do livro é que ele é dividido em mundo, e cada mundo tem uma cor diferente. Achei isso bem legal, porque afinal de contas tem dias que nosso mundo está azul, vermelho, preto... Tudo depende do nosso astral e dos acontecimentos do momento.
         
    

PS: Voltando aos nossos trabalhos em plena segunda de carnaval! Depois da raiva que a Oi me fez,vamos lá que a vida continua companheiro!

2 comentários:

  1. Eu acho que é um problema generalizado este de enrolação por parte do gênero masculino.
    Estou cheia de amigas sofrendo por aí...

    360º? A vida volta para onde começou?
    Seria 180?

    Eu quero ler (principalmente pq a capa é linda) mas ainda não estou desesperada não...

    Mas só de vc ter gostado já é uma boa indicação.

    bjins

    ResponderExcluir
  2. O livro eu gostei, mas além da enrolação básica do indeciso Ben, achei a Sara bem manipuladora e mimada também.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir