04 março 2012

O que eu achei de : Como (quase) namorei Robert Pattinson - Carol Sabar

"Quando abro os olhos, ali estou eu. Deitada de bruços na areia da praia. E Robert Pattinson está passando óleo bronzeador nas minhas pernas". >> Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente. O que ela não esperava era conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood. Uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir! 

ISBN: 9788564850019
Editora: Jangada
Ano: 2011
Páginas: 464
Classificação: 5/5
Onde comprar: compare  


   Quando comecei a ler esse livro vieram mil comparações na minha cabeça... Não comparações de ser uma cópia, mas de como é bom saber que ainda podemos contar com livros que nos prendem a atenção de forma engraçada e divertida, e que eu amo esse tipo de leitura!

    O livro traz a história de Eduarda Maria Carraro ( quando li esse nome me senti em uma novela mexicana! Eduarda Maria...), uma menina de quase 20 anos, que é alucinada por Crepúsculo ( se é que podemos dizer que ela é apenas alucinada, ela é totalmente mega master louca com a série) e que é meio que paradinha, mas também bem desajeitada (momento Charlene).
    Ela cursa jornalismo na Puc (outro tópico: Filha da Puc como eu!), tem uma irmã mais velha e como toda irmã tem alguns pequenos arranca rabos, uma prima que é super amiga confidente, e Margô uma amiga que pelo que percebi é um tanto quanto problemática e quer salvar o mundo.
    Seus pais moram na China, são correspondentes da Globo. Toda essa trupe mora no Rio de Janeiro, "garotas carioca Swing sangue bom". Bom, mas vamos ao livro em si!
    Como todo livro que contém adolescentes (tá bom que elas tem uma faixa etária que não são adolescentes, mas eu senti elas adolescentes), tem que ter um gato de tirar o fôlego de todo mundo, e sabe quem é esse? Roberto Cavalcante, o gato da Geografia! Literalmente, "as mina pira" nele! E com isso começa a ser semeada a discórdia entre as irmãs, mas isso é um mero detalhe que se tornará minimo no decorrer do livro. E durante a estadia em NY conhecemos Pablo, Miguel.
     As quatro moçoilas seguem a sua viagem, elas irão estudar inglês em NY. E nossa querida Duda que não nem um pouco alucinada por Robert (Leia-se: completamente maluca³), tem aquela esperança de encontrar seu ídolo lá, nesse momento começa a confusão! Entre idas e vindas, acasos e desacertos, que coisa chata conhecer no dia anterior a sua viagem um cara que tem um irmão que é o sósia perfeito do Robert não!?!?
    Seguindo o rumo da história, as meninas chegam em NY. Com toda aquela euforia (suponho eu) que qualquer estrangeiro tem ao chegar lá, porque sinceramente eu ia querer comprar a cidade toda! E Duda já começa suas trapalhadas... Começam as aventuras dela para conhecer o vizinho crepuscólico, e acontece muita coisa! Mas sabe quando se diz muita coisa?Pois é, é muita coisa mesmo!  São apenas seis meses de intercâmbio, mas no decorrer do livro parece que se passa no minimo um ano.
    Eu gostei bastante do livro, só achei um pouco demais o detalhe da Duda ter mel! Lembram da música Mamãe passou açúcar em mim (aqui), pois é. Mas isso não tirou a graça do livro, eu achei muito bem escrito. Apesar da história ter muitos acontecimentos diversos, a trama é bem conectada. A autora está de parabéns!
    Só tenho uma coisa a reclamar! Fiquei com dó do Pablo, tadinho... O pobre espanhol foi tão fofo, e não conseguiu o que queria. Mas tenho que dizer uma coisa, o final foi perfeito! Eu já estava desistindo de ter um final que eu ficaria feliz, mas foi perfeito! O final é uma mistura de conto de fadas com realidade de novela das oito do Manoel Carlos. PERFEITO!
     Separei um trecho que achei interessante, o momento crianças sardentas pentelhas, eu não ficaria acenando e sim começaria a fazer caretas! Só para ver se elas desistiriam. Lembrei na hora dele clique aqui:

"Então vejo as crianças americanas (e sardentas).Por um momento, chego a pensar que elas desistiram de mim. Mas de repente as seis mãozinhas se levantam, timidamente no início, e começam a dar tchauzinho". pág 185


Um comentário:

  1. Ei Charlene!

    Eu também me diverti horrores e devorei o livro.

    Também fiquei com dó do Jacob, vulgo Pablo. Mas a Duda ia ficar com o Edward mesmo, vulgo Miguel.

    Espero que na continuação a autora crie uma trama diferente, que surpreenda.

    Bjins

    ResponderExcluir