03 setembro 2012

O que eu achei de: Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson

“Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.”






ISBN: 9788581630113
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Classificação: 4/5
Onde comprar: Compare

     A história com esse livro começou bem antes da leitura, quando algumas blogueiras mostravam o que receberam da Novo Conceito e mostravam aquele kit dentro de uma vasilha de isopor, igual aquelas que compramos frios e carnes no supermercado. Aquilo já deixou no ar aquela pergunta: "O que será que tem nesse livro para ter essa embalagem?".
      E quando chegou devorei o livro, já tem um tempo que o li. O livro traz a história de uma menina sadia que por influência de uma amiga e uma aposta acaba caindo na Bulimia e na anorexia. E o livro narra bem detalhado como é o sofrimento dessas meninas que comem e depois fazem vômitos para não engordar.
      Eu gostei bastante do livro, claro que com algumas ressalvas, mas ele traz o fato de como a bulimia - que é uma doença - atrapalha não somente Lia, nossa protagonista, mas também desestrutura a família, e é uma coisa que pode acontecer conosco.
       Eu achei a Cassie morta muito chatinha, a vontade era de chamar o caça-fantasmas e mandar ela pro além de vez, que fantasminha mais chatinha! 
       O nome do livro é bem pertinente, Garotas de Vidro, e eu consegui ver isso bem nítido durante a leitura. A fragilidade de Lia, era sempre mostrada durante a leitura, e acredito realmente essa doença causa isso. Devido a fragilidade do corpo pela magreza, a fragilidade do psicológico, a fragilidade familiar que todos enfrentam. São realmente como vidro!
       Uma coisa que achei bonitinho na Lia é a preocupação dela com a irmãzinha (Emma), o amor de irmã fez com que ela tomasse uma decisão que pudesse mudar sua vida. E a forma como ela desviava seu pensamento ruim com a ajuda do tricô, raramente temos livros que trazem esse detalhe... Mas muitas doenças psicológicas são tratadas através de terapias (arte terapia) que utilizam o tricô, o crochê e outras formas de arte para salvar pessoas. Ponto positivo para autora que tomou esse cuidado ao mostrar essa realidade também. Outro ponto que adorei é a forma como ela se preocupa em estar bem com Elijah, um desconhecido que acaba sendo importante para ela no processo de busca da cura.
      Resumindo: é um ótimo livro! Vale a pena a leitura, mas cuidado para pegar raiva da Cassie como eu peguei!
         Deixo alguns quotes para vocês ficarem com mais curiosidade e vontade de ler Garotas de Vidro.


"Ás duas horas eu ligo a televisão e faço tricô, indo e voltando, indo e voltando, fazendo os meios nós e voltas que juntam tudo nas agulhas compridas. Tricoto a tarde toda. Tricoto motivos para Elijah voltar. Tricoto desculpas para Emma. Tricoto nós zangados e pontos malfeitos para cada erro que já cometi, e tricoto pontos molhados e inchados que ficam horríveis. Eu tricoto o pôr do sol. Durmo." Pág 255


" Eu entrelaço e teço e tricoto minhas palavras e visões até uma vida nova começar a tomar forma". Pág 269


" Não existe cura mágica, nem como fazer tudo desaparecer para sempre. Existem apenas pequenos passos adiante; um dia mais fácil, uma risada inesperada, um espelho que não importa mais". Pág 269

4 comentários:

  1. Oi Charlene! Então menina, obrigada pela dica! Eu comprei desses olhinhos que parecem um parafuso (como esses http://sonspopkes.files.wordpress.com/2011/09/animal-safety-eyes.jpg%3Fw%3D800).
    Esses da foto vem com essa "tarrachinha", agora os meus não vieram e eu não sei se eles vendem separado ou se eu preciso arrumar outro jeito de pregar no crochet...Quer dizer então que se eu fizer a peça e colocar esse botãozinho enquanto estiver crochetando ele vai se segurar lá? Preciso fazer o teste....obrigada por falar!
    E olha só, eu li seu comentário sobre o crhcoet filet e decidi fazer um post sobre isso logo em breve! Na verdade não é difícil, só precisa de uma explicaçãozinha: cada quadradinho do crochet filet equivale a 4 pontos altos, logo, conte o numero de quadradinhos da primeira fileira e faça a seguinte conta: 3x Y (sendo Y o número de quadrados que vc contou) +1 ! O resultado é o número de correntinhas que vc terá de fazer para iniciar o trabalho. Espero que isso ajude!
    bjinhos e até mais

    ResponderExcluir
  2. Ual, esse tipo de livro é novo para mim. Dificilmente um que eu compraria, já que me interesso mais por fantasia, romance, mistério e afins. Mas se eu ver na biblioteca ou alguém para me emprestar dou uma chance.

    Bjs
    Pamela Chris
    www.pamelachris.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu achei bem estranho o kit, mas foi até que criativo.
    O livro eu não li ainda, mas em breve estarei lendo, espero gostar.

    Beijos,
    Mandi - Book and Cupcake.

    ResponderExcluir
  4. Eu quero tanto ler esse livro... Quase o comprei, mas aí fiquei com um outro. Adorei a resenha, explorou pontos que ninguém ainda tinha explorado e fiquei feliz. Tenho uma grande sensibilidade quando se trata de anorexia (não sofri da doença, como alguns pensam quando eu falo assim, pelo contrário: fiz um TCC na oitava série sobre o assunto e fiquei completamente... fragilizada com isso.) Vou comprar logo ele,, mas quando sair do 29,90 porque aí fica difícil e eu escolho outro livro mesmo ;D

    Gih,
    atualizado, comenta? http://jeito-inedito.blogspot.com

    ResponderExcluir