08 janeiro 2013

O que eu achei de: Freud, me tira dessa - Laura Conrado



Freud, me tira dessa! narra a história de Catarina, uma jovem que passa a morar sozinha em função do novo emprego. Dona de uma vida amorosa catastrófica e disposta a rever suas escolhas, Cat busca ajuda na psicoterapia. Como se não bastasse o dolorido processo de conhecer a si mesma e de adentrar na relação com seus familiares, Catarina se apaixona pelo terapeuta. No auge de sua angústia, a personagem recorre ao pai da Psicanálise para sair dessa. Por meio das confusões de Cat, é possível não simplesmente rir, mas também se identificar com a profunda trajetória de autoconhecimento e aceitação da própria história. O livro rendeu à autora o Prêmio Jovem Brasileiro 2012 na categoria Literatura.


Editora: Novo Século
ISBN: 9788576796541
Ano: 2012
Páginas: 239



   Quando vi esse livro o título me deixou curiosa, pois achei que seria um livro de auto-ajuda falando sobre Freud e sua psicologia (me enganei feio!). Mas ao ler a sinopse vi que era um Chick Lit, e logo a luzinha do romance piscou na minha cabeça: Necessito ler!
      E foi assim que comecei a conhecer a Cat, ou Catarina, uma moça de Divinópolis aqui 'pertim' de Belo Horizonte. Que veio para a capital para trabalhar e conquistar a sua "independência", filha do meio de um trio muito diferente. 
      Durante o livro entramos nas furadas e comédias que Catarina se envolve, seus relacionamentos que só dão errado, as suas amigas maluquinhas, o seu amigo pirilampo que também coloca nossa protagonista em uma furadinha mini rs.
      Mas no geral, nós mulheres podemos nos encontrar nas páginas desse livro. Qual de nós não fez ou pensou em fazer análise pra tentar resolver os nossos problemas? Pois é, é assim que Cat tenta solucionar os perrengues de sua vida, mas acaba se metendo em mais furadas ainda rs. A autora soube trabalhar de forma leve e divertidas problemas como família, amor, amizade, independência, dilemas femininos que tanto nos fazem entrar com conflito com nós mesmas.
     É um livro de leitura fácil, agradável  li de um dia para outro e não conseguia parar nem piscar para perder nenhum movimento da nossa protagonista. A autora está de parabéns, além de ser uma fofa! Assim que acabei a leitura procurei a autora no Facebook para saber o que seria de Cat e Guto (há! Você terpa que ler para saber quem é o bofe), e ela já me deixou super curiosa. Agora estou contando os dias para ver a continuação de Freud, me tira dessa!
       
      

3 comentários:

  1. Muito obrigada, Charlene! Adorei sua resenha! Pode deixar que vou caprichar na continuação! =)
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  2. Curti muito sua resenha, eu me vi em várias situações do livro e chorei, na cena da mãe. rs
    http://mundoliterando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, Marcia!!
    =)
    Vocês me deixam bem felizes!

    ResponderExcluir